Arte Extrema 0044

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Metal Media

Woslom: Confira teaser do vindouro DVD

Foto: 

Capa: 

Cartaz: 




O WOSLOM acaba de liberar um teaser do novo DVD, ‘DestrucTVision’, para dar mais um gostinho do que está por vir.



Além de anunciar a data de lançamento, dia 27 de agosto, o teaser ainda apresenta imagens inéditas do DVD e um pedacinho do clipe censurado que estará disponível no disco. Confira:






‘DestrucTVision’ será lançado pela Wikimetal Music. O trabalho conta com uma série de vídeos para todas as músicas de ‘Evolustruction’, divididos em videoclipes e lyric videos, além de alguns bônus. A arte da capa ficou por conta do artista Marcio Aranha.



Recentemente o WOSLOM também anunciou sua terceira turnê pela Europa. A banda parte para a Europa em setembro e tem aproximadamente 25 shows marcados em países como Alemanha, Holanda, Bélgica, Rússia e outros mais.



Sites Relacionados:







Fonte: Metal Media



---



Redquarter: Buscando o sentimento dos 80 com a modernidade de hoje

Foto: 

Capa: 




Mesmo sendo jovem, o REDQUARTER sabe bem o que quer… Com uma proposta ao mesmo tempo tradicional e inovadora, o grupo apresenta sua cara com o EP ‘Innersight’.



A música do quinteto busca resgatar aquele sentimento que o Metal alavancava em meados dos anos oitenta, mas sem se prender a fórmula, adicionando uma dose de modernidade e sua visão única do Heavy Metal.



“Procuramos fazer o melhor trabalho possível, considerando a pouca experiência que temos, já que esse é o primeiro trabalho oficial da banda, por isso, estamos muito felizes com a receptividade do EP“, comemora o guitarrista Matheus Telles.



‘Innersight’ foi gravado no Vintage Studios, em Teresópolis/RJ, com Silvio Mazzei e foi produzido por Lisciel Franco (Detonautas, Zombie Cookbook). Capa e encarte ficaram a cargo do artista surrealista Elton Fernandes.



O EP está disponível para download gratuito. Para baixar, visite: www.redquarter.com.br



Aos que preferirem, o EP digital pode ser comprado em lojas especializadas em venda online. Também é possível adquirir cópias físicas através da loja exclusiva: www.store.redquarter.com.br



Contato para shows: shows@redquarter.com.br



Sites relacionados:






Fonte: Metal Media



---



DIE: Abrindo para o Ratos de Porão em Botucatu

Foto: 

Cartaz: 




O DIE foi confirmado como uma das atrações que abrirá o show do RATOS DE PORÃO na cidade de Botucatu/SP.



O evento acontece no dia 8 de agosto, sexta-feira, no Estancia Sofia Pesqueiro e Lanchonete. As bandas Astro Zombie e Xingú também se apresentarão. Mais informações:






Recentemente o DIE disponibilizou o primeiro videoclipe de sua carreira. A música escolhida é ‘Predicted’, que conta com imagens de shows da banda ao vivo e cenas gravadas em estúdio. A direção ficou a cargo do produtor Diego Cesário.






Contato para shows e merchandise: dxixexcrossover@gmail.com



Sites relacionados:





Fonte: Metal Media



---



M&H Studio: Lyric video criado para músico da banda dinamarquesa Pyramaze

Imagem: 



O estúdio M&H de propriedade do músico e produtor Michel Marcos recentemente deu um passo importante na consolidação de sua carreira internacional.



O produtor e o estúdio foram contratados para confecção de um lyric video para a banda Structure Of Inhumanity, do tecladista Jonah Weingarten (Pyramaze/Avian) que, apesar de tocar em uma banda dinamarquesa, é norte-americano.



A produção de video, syncs e efeitos foram todos produzidos por Michel Marcos e a música “Drawn In Blood” faz parte do álbum “Completion Integration” que está sendo distribuído via Blinding Force Recordings e foi co-produzido pelo guitarrista James Murphy (Testament/Death) – que também cuidou da mixagem e masterização -, e Peter Wichers (Soilwork/Warrel Dane).



Confira o trabalho pelo link abaixo:






Michel Marcos, além de produtor independente, é músico do X-EMPIRE, estudante autodidata de música há dez anos e de produção musical e áudio há sete anos. Teve treinamento com Daniel Della Santina (dB Estúdio) e Rogerio Oliveira (Flight Studio) conceituado time da Audio Solutions em 2010.



Conheça mais do trabalho de Michel e do M&H Studio: www.meh-studio.com



Fonte: Metal Media



Heavy And Hell Press

Sinnerator: Show nesta sexta em Urussanga/SC



Seguindo as gravações do primeiro álbum, o SINNERATOR da uma pequena pausa para realizar mais uma celebração ao Rock N’ Roll, desta vez tocando no “Mirage Metal Fest” no tradicional Ventuno Pub.



O show será nesta sexta-feira (01/08) que também contará com as bandas Eletromotriz e Lottors (que estará fazendo o lançamento de seu disco “Mirage”).



Ingressos custando R$5 até às 23h, após custando R$10.



Confirme sua presença no evento e borá bater cabeça com as melhors bandas da cena catarinense!








Links Relacionados:






















===================

No Remorse: Participando da votação do “Breakout Brasil”



É isso mesmo, os thrashers mais insanos do underground carioca estão participando da votação para o “Breakout” Brasil” do canal da Sony.



Onde a banda vencedora terá um contrato com a gravadora Sony, e segundo promessa do NO REMORSE se forem os vencedores regarão a cerveja seus fãs!



Então não perde tempo e borá votar, é rápido, pratico e você estará ajudando um grande nome do underground nacional a ganhar o mundo e mostrar sua destruição sonora!








Links Relacionados:























========================


Alkanza: “Destroyed The System” causando impacto após seu lançamento



O ALKANZA não mede esforços para mostrar seu Thrash Metal ríspido e agressivo, com muito trabalho e dedicação lançaram este ano seu EP de estreia o poderoso “Destroyed The System”.



Que vai além do esperado, pois desde a produção sonora, parte gráfica e composições temos um material caprichado e que irá agradar em cheio os thrashers de plantão.



Gravação, mixagem e masterização ficou por conta do experiente produtor Jose Roberto Chapolim, Já a capa do material foi concebida por um dos artistas mais requisitados da atualidade, o mestre Getulio Farias.



Mas nada adiantaria se as composições não fossem de alto nível, mas nesse ponto o ALKANZA passa com sobras no teste e nos brinda com quatro composições ganchudas e prontas para destruir seu pescoço.



Se você ainda duvida aproveite e faça o download de “Destroyed The System” agora mesmo: http://bit.ly/1npFHKl



Tracklist:



01 This Is Violence

02 Destroyer

03 Demolition

04 Psycho Terror





Links Relacionados:

























=========================


Charlar: Homenagem ousada de fã



É amigo, a CHARLAR vai conquistando cada vez mais seguidores por onde passa, e quem se depara com o trabalho desses quatro lunáticos está sujeito a viciar e se tornar mais um fã enlouquecido.



Mas nenhum será mais louco ou ousado que o fã Felipe Cardoso de Oliveira, que além de acompanhar a banda em quase todas suas apresentações, marcou em sua pele toda sua admiração pela CHARLAR, onde tatuou o símbolo da banda.



Segundo os músicos: “Isso que o Felipe fez foi algo fora de série, pois nos deu ainda mais força para continuar. Ele é um grande cara e sempre está acompanhando a Charlar, um fã especial e que ficará eternamente na história da banda.”





Links Relacionados:

























=================


Ut Opia: lançamento de webclipe adiado para sexta-feira



E o lançamento do webclipe da música "Salvação" foi adiado para sexta-feira, como todos sabem não é fácil conciliar as coisas no underground, e o UT OPIA vem trabalhando arduamente na edição do mesmo, que ainda precisa de alguns retoques até chegar no saldo satisfatório da banda.



Segundo o baixista Raoni: "Como o webclipe de "Salvação" foi feito pelos fãs, temos imagens de diversos ângulos, e para deixar tudo em sintonia e com bom resultado, resolvemos adiar o lançamento, para lança-lo com a maior qualidade possível. Mas de sexta não passa o resultado final está ficando fantástico, a espera valerá a pena!"



Então já sabe sexta-feira 21h o tão aguardo clipe de "Salvação" estará nas redes, se eu fosse você não perderia!





Links Relacionados:






Twitter: @UtOpiarockbr

















Mortician Embalmed Alive July 26 2014 NYDF2


https://www.youtube.com/watch?v=ItvW0j36VkM

Vulture divulga capa e setlist do novo álbum



A banda paulista de Death Metal Vulture liberou nesta segunda feira (28/07) a arte da capa e a lista de músicas do mais novo álbum do grupo intitulado "Abandoned Haunt Of Cosmic Hate".



O disco tem previsão de lançamento para o início de outubro e conta com 11 composições, sendo duas em português.



A capa do álbum foi desenvolvida pelo renomado artista Rafael Tavares que, segundo a banda, captou perfeitamente o conceito e fez um magnífico trabalho.



Confira o setlist do novo álbum do Vulture abaixo.



01. "Under The Blade Of Death"

02. "Amplify Your Sins"

03. "Masters Of Decay"

04. "Souless"

05. "Até as últimas consequências"

06. "Omniscient Ignorance"

07. "War Over"

08. "World Remains"

09. "Denial Of God"

10. "Despise Your Morality"

11. "Moderna Escravidão"



Fonte: www.vulture.com.br

domingo, 27 de julho de 2014

sábado, 26 de julho de 2014

Entrevista - Serrabulho




Humor sempre! É mais ou menos essa a filosofia da banda portuguesa Serrabulho, que soltou em 2013 o excelente disco “Ass Troubles”. Bem, pelo nome e pela capa do material, já se percebe que insanidade faz parte do cotidiano desse pessoal. Paulo (guitarra/vocal) e Ivan (bateria) – completam o time Toká (vocal) e Guilhermino (baixo) - falaram sobre o ‘debut’ e revelaram se podem ou não... defecar. Ah, e para manter o clima, o redator aqui optou por deixar o português de Portugal mesmo!



Poderiam dar um breve histórico do grupo para o público brasileiro?
Paulo: Viva! Serrabulho surge em 2010 e até fim de 2011 estivemos fechados na sala de ensaios, a criar as primeiras músicas e a ensaiar, ensaiar e ensaiar. Formámo-nos apenas com três elementos: eu na guitarra, o Guerra na voz e o Nogueira na bateria (este membro acabaria por sair em Maio de 2013).

Ivan: Eu e o Toká já tínhamos tocado juntos durante alguns anos noutra banda. Mal me convidaram para este projecto, é claro que aceitei logo. O convite surgiu numa Quarta-Feira. Quinta-Feira tive o primeiro ensaio e, no dia seguinte, já estava a javardar com eles,  em Palencia [ES,] no Brutólogos. So há cerca de um ano é que Serrabulho tem uma formaçao estável e efectiva e tem sido fantástico, pois damo-nos super bem e, acima de tudo, gostamos muito uns dos outros.




Por que vocês não colocaram as letras no encarte? O mundo precisa acompanhar o que a Serrabulho tem a dizer!

Ivan: Simplesmente porque não aconteceu. Talvez de futuro. Vamos pensar nisso.



Em especial, como nasceu a letra da “romântica” “Quero Cagar e Não Posso”?
Ivan: Todas as letras são baseadas em coisas que se passaram conosco ou que nos foram relatadas por pessoas próximas. Neste caso surgiu porque um de nós estava aflito na altura. Será que nunca te aconteceu?


Por que não podem cagar?
Paulo: Nós podemos (risos), mas existe sempre alguém que não pode ou não consegue!
Ivan: Olha, ainda este fim de semana queria cagar e estava a meio de um concerto. Ainda não consigo cagar e tocar bateria ao mesmo tempo.


Mas de modo geral, de onde surgem as inspirações para as letras? A julgar pelos títulos, vêm mais do cotidiano, do que de livros e filmes, é isso mesmo?
Paulo: São situações que aconteceram, na maior parte das vezes! Com amigos ou em locais - concertos, festas, acampamentos… - onde eu e o Guerra nos encontrávamos. Muita inspiração vem disso mesmo: da realidade.
Ivan: As inspirações vêm de todo o lado. Das coisas boas e más, de tudo mesmo!



Quem teve a ideia da “linda” capa?
Ivan: Serrabulho tinha uma ideia e transmitiu-a a Marta Peneda que, no meu ponto de vista, fez um excelente trabalho. Ela também fez o nosso logotipo. Basicamente ela é artista, maluca  e gosta de pornô - tinha tudo para fazer um excelente trabalho!


Ao que parece, o baterista Ivan Saraiva foi efetivado logo após as gravações de “Ass Troubles”, foi isso mesmo? Porque Nuno Nogueira, que gravou o disco, acabou saindo? Ou ele foi apenas um músico de estúdio?
Ivan: O Nogueira foi o primeiro baterista de banda mas, quando Serrabulho começou a  crescer, começaram a aparecer mais concertos e ele não tinha a disponibilidade necessária. Entretanto foi pai e tornou-se mesmo impossível arranjar tempo para continuar. A banda precisava de alguém maluco, bem disposto, que não soubesse fazer filhos, que soubesse  pegar nas baquetas e fui contratado com todo o gosto!




Como tem sido a receptividade do público em relação ao disco? Qual a música que eles mais pedem?
Paulo: O público adora o nosso álbum, seja a música ou o layout. A que pedem mais em concertos é a “Quero Cagar e Não Posso” – é sempre cantada em uníssono -, mas as dez músicas do álbum são muito bem recebidas, felizmente. Até os dois novos temas que andamos a rodar já são muito bem aceites e “concorridos”, em termos de adesão.
Ivan: Em relação ao disco: bastante acima das nossas expectactivas. Em relaçao aos concertos, também é costume o público pedir para tocarmos a “Pubic Hair in the Glasses” mas, regra geral, no fim de cada set eles querem é logo outro concerto inteiro. Creio que, pelo público, não saíamos do palco.


E para vocês, qual a música que melhor representa o álbum?
Paulo: É dificil escolher, mas “Toco Loco du Moi” ou “Don´t Fuck With Krusty” representam bem o “Ass Troubles”.
Ivan: Não posso enunciar uma música para representar o álbum, pois ele é representado por todas.


A Serrabulho surgiu em 2010 e três anos depois lançou seu ‘debut’. Vocês não soltaram nenhuma demo ou EP antes. Como vêem essa questão? Afinal, hoje em dia é até mais comum bandas lançarem esse material antes de um disco completo.
Paulo: Pensamos nisso, mas o EP não era a nossa aposta! Nós queríamos apostar em grande e foi isso que fizemos! Muitas bandas lançam um EP e, depois de tanto trabalho, tempo, energia e investimento dispendidos, elas acabam. Nós achamos que o EP podia carregar esse anátema (risos), por isso avançamos para o disco de longa duração.
Ivan: Acho que lançar um EP é como dar meia foda e eu, regra geral, curto dar duas fodas e meia.




Fiz essa pergunta certa vez para o pessoal da Brutal Brain Damage e acho que seria interessante para vocês responderem-na também. Foi mais ou menos assim: “qual a importância de se ter humor na música extrema”?
Ivan: Aborrece-me completamente ver bandas só pela musica. Adoro movimento, animação e boa disposição. Consegues ter maior receptividade do público com cenas engraçadas e o público interage muito mais. Este ano, no SWR - Barroselas Metalfest, um fã disse-me que Grind é protesto e eu não discordo, mas numa altura de tanta agitação social e “negritude” mundial, para quê estar sempre a alimentar uma cena, sem qualquer sentido de humor?


Ainda em relação a isso, há os fãs que não aceitam certas brincadeiras dentro desse tipo de música. Vocês já sofreram algum preconceito por parte dos “reais” por brincarem em suas composições?
Paulo: Nenhum, até ver. Temos, inclusivamente, fãs que nos dão ideias/brincadeiras para as músicas, actuações e próximos albuns (risos). Isso prova que eles sabem que as brincadeiras são positivas e sem maldade!
Ivan: Já me partilharam pontos de vista diferentes, mas nunca senti qualquer tipo de preconceito. E eu, por norma, sou avesso a preconceitos ou mentes tapadas.


Portugal tem hoje, na minha humilde opinião, uma das melhores cenas underground da atualidade. Apesar das inúmeras bandas de qualidade incrível, a impressão que tenho, aqui do Brasil, é que vocês não têm o espaço devido para divulgar o trabalho de vocês. Estou certo em minha consideração ou não é bem assim?
Ivan: Esta pergunta fez-me pensar uns minutos. Para começar, Portugal é um pais pequeno e com muita pouca visibilidade nos mercados proeminentes. É sempre mais “fácil” qualquer editora pegar numa banda de um país menos periférico.
Eu “alimento” o underground nacional há já uns anos. Sinto muito carinho pela cena Portuguesa e, diga-se o que se disser, eu acredito que se vivem tempos muito saudáveis. Acho que o underground na Ucrânia, nos dias de hoje, deve estar bem pior. Depois há o facto de por eu já ter cerca de dezoito anos de underground nacional e fica sempre qualquer coisa no coração. Há muita gente querida e são esses que nos “alimentam”.




Curiosidade: vocês já comeram serrabulho? Afinal, vocês colocaram até a receita de preparo no encarte do disco...
Paulo: Eu adoro sarrabulho e acabo sempre por comer, nas matanças de porco a que sou convidado. Tenho muitos amigos e familiares que têm a tradição da matança do porco. Usámos a receita, por acharamos ser algo original para o booklet de um cd (risos) e a reacção foi óptima! E é mais uma alusão à nossa zona!
Ivan: Toda a vida fui louco por papas de sarrabulho e bifanas. A banda chama-se Serrabulho por ser de Trás-os- Montes, atrás da Serra do Marão. Há cerca de dois meses comi umas papas que deviam estar estragadas e andei cinco dias com alta caganeira de esguicho - algo de que nunca tinha sofrido antes. Conclusão: as papas são espetaculares para quem gosta, mas também podem ser perigosas.


Agradeço a entrevista, pessoal! O espaço é de vocês!
Ivan: Quero aproveitar o espaço para dizer que, um dia, espero tocar no Brasil e desejo que, no geral, as pessoas se relacionem apenas a coisas positivas e com humor.